terça-feira, 19 de janeiro de 2010

E o mundo descobriu o Haiti...


Estive pensando por estes dias sobre o que escrever referente ao Haiti.
Meu último artigo foi sobre a tragédia de Angra. O enredo da tragédia é uma constante no discurso dos escritores. É relativamente fácil escrever sobre tragédias. Os leitores ficam mais sensíveis nestas circunstâncias, mais emotivos e solidários e menos críticos.

Por isso mesmo, não quero escrever sobre o Haiti. Tem se falado muito em Haiti e pouco sobre o homem, este ser que só nota o "outro" quando está morto, de preferência numa tragédia, ou prestes a morrer sob os escombros da indiferença.

Eu quero escrever e que fique registrado, existe uma tragédia maior que a que acometeu o pobre território haitiano com suas dezenas de milhares de vidas dizimadas.

Passamos todos os dias por "haitianos" sem nos comover. Eles estão lá...entre os carros nos faróis das avenidas, nos lixões a procura dos restos que não servem mais a burguesia consumista da era globalizada. Estão debaixo dos viadutos ou amontoados nos barracos que quando não são destruídos pelo fogo, o são pelas águas das enchentes ou pelos deslizamentos barrentos. Estão nos canaviais trabalhando de sol a sol pausando apenas para comer suas marmitas frias. Estão nas praças cheirando cola ou nas cracolândias da vida no aguardo, quem sabe, de uma tragédia maior que os faça visíveis. Cenas do cotidiano emolduradas num quadro que acostumamos a ver sem sentir.

Aí me pergunto...se nossos próprios "haitianos" nos são invisíveis, como podemos ver os haitianos do Caribe?

Ah, sim...a mídia...a mídia que se alimenta da tragédia não só para informar, mas também hipnotizar seus ávidos espectadores. Tragédia vende...dá IBOPE...sacia a curiosidade mórbida de seus consumidores.

Mas eis que a generosidade brota da tragédia. O mundo se une em prol do país desolado. Os governos e voluntários se mobilizam numa sinergia sem precedentes e o Haiti se torna visível. Descobre-se o Haiti! "O Haiti é aqui!...Não, não é aqui!", já dizia Caetano...

Não poucos perguntam nessa horas...

Existe mesmo um Deus? Se existe, onde está que não impediu tamanha tragédia?

Pra que saber onde está Deus? Por que não perguntamos onde NÓS estamos???

Será que estamos onde deveríamos estar?

O fato de Deus existir fará de você um seguidor dEle? Te fará sensível as mazelas alheias em qualquer tempo?

Ah, homem...és barro...barro frágil como teus semelhantes. Obra das mãos do mesmo oleiro. Se estás em posição de honra é por absoluto desígnio Divino e não méritos próprios.

Hoje o homem se assombra com a fúria da natureza, amanhã, já envolvido pelos afazeres, se esquece. A reflexão é curta,pobre,rasa, quando não inexistente.

Eu digo que Deus existe sim, mas está tão invisível como estava o Haiti até esta tragédia.

Estou convencido pelo que entendo dos ensinamentos do Cristo, que não se verá Deus, enquanto não se olhar e VER aqueles que foram feitos à sua imagem e semelhança,de preferência enquanto estão vivos, se é que me entendem.

10 comentários:

  1. Vc (me referindo a todos, inclusive eu mesma), o que tem feito pelos "haitianos brasileiros"?

    As vezes td o que precisam é de apenas uma palavra de conforto e um gesto de compreensão, estamos com tempo para dá-lo?

    Eu, graças a Deus não me incluo na sua generalização de insensíveis, mas confesso que é trabalho de formiguinha perante o imenso deserto de falta de oportunidades em que vivem.

    Quanto ao Haiti, ainda bem que existe a mídia, senão, estaria em situação bem pior.

    ResponderExcluir
  2. Cara Inêz,

    Acho que palavars de conforto e "gesto de compreensão" realmente não lhes falta. Dispor tempo para isso em meu modo de ver é tempo perdido. Não resolve. Melhor proveito do tempo seriam medidas mais práticas com ações efetivas dos governos mundiais no sentido de reestruturação do país, perdão das dívidas e inclusão nas benefices do capitalismo. Isso sim faria diferença...palavra de conforto para quem está com fome não enche barriga. É evidente que há exceções em minha "generalização", mas são tão raras...tão raras que nem me dei conta.

    Que bom que vc lembrou...

    ResponderExcluir
  3. Marcello, muito oportuna a sua ênfase nos "nossos haitianos" que a cada dia estão morrendo em terremotos de insensibilidade política e pessoal. Eu sou responsável pelo meu próximo haitiano que eu vejo precisando de ajuda e que eu me recuso a ajudar tal qual sacerdotes e levitas já o fizeram na conhecida parábola.

    Mas sei também que não posso mudar o mundo; sei que não posso salvar todos os haitianos que estão perdidos em nossas ruas; mas tenho que saber que quando um haitiano cruzar o meu caminho e me estender a mão pedindo ajuda, eu não posso virar o rosto e passar ao largo, pois sei que isso, Jesus não faria.

    um abraço

    ResponderExcluir
  4. Pois é Eduardo por onde andam os socorristas de samaritanos a beira do caminho, meu irmão???

    Uma pessoa caríssima a mim sempre cita o exemplo da andorinha que percorre a floresta em chamas jogando água com seu pequeno bico...

    Ela está fazendo a sua parte...

    Abraço forte, amigão.

    ResponderExcluir
  5. O exemplo da andorinha bombeira é muito significativo!! rsss se ela conseguiu salvar um animalzinho sequer das chamas, ela terá "salvo" toda a floresta. Pois "quem salva uma alma salva o mundo inteiro". Lembrei-me do filme a "A lista de schindler".

    ResponderExcluir
  6. Marcello
    Obrigada! Passamos de facto todos os dias pelos Haitianos, no nosso bairro, no nosso prédio, dentro de nós próprios. Eu sou a hoje a Haitiana da minha terra... Eu sou hoje também, aquela que pode iluminar com um raio de sol os escombros do Haiti. E ninguém por mais poderoso que seja poderá substituir aquilo que eu fizer. Não conhecia o teu blog...Obrigada pela reflexão que fazes, e que decerto deixará muitos de nós a pensar.
    Saudação
    Alice

    ResponderExcluir
  7. Obrigado Alice por teu incentivo...

    "Eu sou hoje também, aquela que pode iluminar com um raio de sol os escombros do Haiti. E ninguém por mais poderoso que seja poderá substituir aquilo que eu fizer."

    Amei suas palavras e vou respirá-las dia a dia pra não me esquecer do que escrevi...

    Abraço fraterno...

    ResponderExcluir
  8. Shalom!

    Uma alegria conhecer seu blog. O Eterno resplandeça o rosto Dele sobre ti!

    Medite no Sl 36.8,9

    Nele, Pr Marcello

    Visite: http://davarelohim.blogspot.com/

    e veja o interessante texto:

    O individuo que foi a JEsus e saiu pior do que chegou.

    P.s>>> Caso vc se identifique com o blog, torne um seguidor. Será uma honra!

    Grato!

    ResponderExcluir
  9. Paz,

    Parabéns, pelo seu trabalho neste blog. Que Deus em Cristo Jesus continue lhe abençoando poderosamente.

    Estou seguindo o vosso blog.

    Aproveito pra lhe convidar a visitar meu blog também. Avivamento pela Palavra é um blog voltado aos amantes da Bíblia sagrada como Verdade Absoluta e que só através Dela seremos mais crentes e mais cheios do Espirito Santo. Comente, pois seus comentários são muito importante para mim poder estar sempre em melhorias no meu blog.

    http://www.alexandrepitante.blogspot.com/

    Siga-nos também.

    Fica com Deus.
    Um abraço, Alexandre Pitante.

    ResponderExcluir
  10. Marcello, meu nobre e xará e Alexandre,

    Será uma prazer acompanhá-los e aprender com vocês. Forte abraço.

    ResponderExcluir